Parabéns, simplesmente por ter suspeitado que seu filho possa estar envolvido com cyberbullying

28/08/2015 09:56

Ter conhecimento deste tipo de violência já é um grande passo.
Crianças e adolescentes vítimas de cyberbullying podem se apresentar com depressão, ansiedade, baixa auto – estima, isolamento social, queda no rendimento escolar, raiva, frustração, comportamento alterado após uso de computadores/tablets/ celulares, medo de mostrar o que vem fazendo online, até tentativas de suicídio. 
Não espere que seu filho(a) venha lhe contar ou pedir ajuda caso esteja sofrendo cyberbullying. É comum as vítimas terem medo das consequências que podem vir a sofrer caso o agressor seja descoberto, como piora das agressões, virar motivo de fofocas na escola ou aumentar a atenção sobre o assunto. E medo também de os pais virem a proibi-los de usar internet/tablets ou celulares. 
Procure ajuda de profissionais, sejam da escola, ao pediatra/hebiatra ou a um psicólogo. Tente passar mais tempo com seu filho(a), inclusive sendo mais presente online. Retire aparelhos tecnológicos do quarto da criança, porém não a proíba de usá-los completamente. Informe-se e ensine seu filho a se proteger na internet (bloqueando usuários e sites inapropriados, ignorando qualquer tentativa de aproximação do agressor, etc...).
Se quiser saber mais acesse o artigo sobre Cyberbullying no livro Vivendo ESSE Mundo Digital que foi lançado pela editora Ed Artmed.

(Por Emmalie Ting, médica pediatra e colaboradora do Esse Mundo Digital)

Voltar