Os desafios on-line e a tênue rede de proteção que precisamos fortalecer

24/08/2019 10:03

Ainda me surpreendo como a cada dia surgem novos perigos on-line para crianças e adolescentes, sem que criemos na mesma velocidade uma rede de proteção boa. Entre os jogos-desafios que oferecem riscos, há os mais divulgados, como Baleia Azul e Momo, e outros que voltam a ganhar manchetes quando surgem novas vítimas fatais, como grooming, choking game, balconing, planking, sexting, entre tantos outros.

Não consigo pensar neste tema sem lembrar de Chapeuzinho Vermelho e da conexão quase literal da história com o que vivemos no mundo virtual. Uma grande floresta de mídias, vídeos, sites e games onde crianças, às vezes muito pequenas, e adolescentes se aventuram para chegar a um lugar de conforto e aparente segurança: um grupo, uma tribo online, uma comunidade de games.

Nesse contexto também identificamos os predadores assumindo uma aparência gentil e inofensiva, aguardando para conseguir dados, aliciar e devorar. Muito fácil criticar o cuidador, que na história manda uma menina ingênua atravessar uma floresta sozinha e exposta ao lobo, quando não enxergamos que isso acontece rotineiramente no mundo virtual.

Como fortalecer a tênue rede de proteção de nossas crianças e adolescentes? Este texto, obviamente, não tem a menor pretensão de esgotar o tema, mas de compartilhar algumas reflexões.

Veja mais aqui

Voltar